Estabilidade de Manteigas Enriquecidas com Carotenoides de Pimentão e Abóbora

Natália Reis Soares, Jenisson Linike Costa Gonçalves, Débora Eloá Lima Santos, Paula Caroline dos Santos Gomes, Antônio Martins de Oliveira Junior, Jane de Jesus da Silveira Moreira

Resumo


Antioxidantes naturais podem ser considerados promissores para estabilização oxidativa da manteiga, especialmente os carotenoides, pigmentos naturais, caracterizados pela coloração (amarelo, vermelho e laranja) e potencial antioxidante. Sendo assim, objetivou-se avaliar a ação dos extratos de carotenoides da abóbora (Cucurbita maxima) e do pimentão amarelo (Capsicum annuum L.) sobre a oxidação lipídica de manteigas. Foram preparadas farinhas das espécies vegetais, e estas submetidas a extração alcoólica. Os extratos obtidos foram concentrados, e misturados ao creme de leite na etapa de batedura para obtenção da manteiga. Os efeitos da incorporação destes extratos sobre o perfil oxidativo da fração lipídica das manteigas foram monitorados. Determinou-se a acidez e o índice de peróxidos durante 40 dias, e a espalhabilidade dos produtos foi avaliada. As manteigas fortificadas com os extratos demonstraram maior estabilidade ao processo oxidativo. Propiciaram a estabilização dos peróxidos em intervalos de tempos maiores em comparação à manteiga controle. Os extratos foram eficazes em inibir a hidrólise dos triglicerídeos, colaborando para a estabilidade dos peróxidos, destacando-se o extrato alcoólico de pimentão, o qual em teste de espalhabilidade apresentou maior firmeza/dureza, sendo necessária uma força maior para iniciar a propagação do produto.


Palavras-chave


Carotenoides, Manteiga, Oxidação Lipídica

Texto completo:

PDF

Referências


ABID, Y.; AZABOU, S.; JRIDI, M.; KHEMAKHEM, I.; BOUAZIZ, M. e ATTIA, H. Storage stability of traditional Tunisian butter enriched with antioxidant extract from tomato processing by-products. Food Chemistry, v. 233, p. 476–482, 2017.

BRASIL. Ministério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agrária. Portaria nº 146, de 7 de março de 1996. Regulamento Técnicos de Identidade e Qualidade dos Produtos Lácteos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 41p, março, 1996.

DAMODARAN S.; PARKIN, K. L. e FENNEMA, O. R. Química de Alimentos de Fennema. 4. ed, Artmed, Porto Alegre, 2010.

DURANTE, M.; LENUCCI, M. S.; MITA, G. Supercritical Carbon Dioxide Extraction of Carotenoids from Pumpkin (Cucurbita spp.): A Review. International Journal of Molecular Sciences, v. 15, p. 6725-6740, 2014.

FERRARI, C. K. B. Oxidação Lipídica em Alimentos e Sistemas Biológicos: Mecanismos Gerais e Implicações Nutricionais e Patológicas. Revista de Nutrição, v. 11, p. 3-14, 1998.

FOOD INGREDIENTS BRASIL. Os tipos e os efeitos da rancidez oxidativa em alimentos. Rancidez Oxidativa, n. 29, p. 42-49, 2014. Disponível em: < http://revista-fi.com.br/upload_arquivos/201606/201606 0666362001466797217.pdf >. Acesso em: 20/08/2019.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ (São Paulo). Métodos físico-químicos para análise de alimentos. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008.

JASWIR, I.; NOVIENDRI, D.; HASRINI, R. F. E 3 AND OCTAVIANTI F. Carotenoids: Sources, medicinal properties and their application in food and nutraceutical industry. Journal of Medicinal Plants Research, v. 5, p. 7119-7131, 2011.

KARABULUT, Ihsan. Effects of a-tocopherol, b-carotene and ascorbyl palmitate on oxidative stability of butter oil triacylglycerols. Food Chemistry, v. 123, p. 622–627, 2010.

NADEEM, M.; ABDULLAH, M.; HUSSAIN, I.; INAYAT, S.; JAVID, A. ZAHOOR, Y. Antioxidant Potential of Moringa oleífera Leaf Extract for the Stabilisation of Butter at Refrigeration Temperature. Czech Journal of Food Sciences, v. 31, n. 4, p. 332–339, 2013.

NADEEM, M.; MAHUD, A.; IMRAN, M. e KHALIQUE, A. Enhancement of the oxidative stability of whey butter through almond (Prunus dulcis) peel extract. Journal of Food Processing and Preservation, v. 39, p. 591–598, 2015.

PAWAR, N.; GANDHI, K.; PUROHIT, A.; ARORA, S. e SINGH, R. R. B. Effect of added herb extracts on oxidative stability of ghee (butter oil) during accelerated oxidation condition. Journal of Food Science and Technology, v. 51, p. 2727–2733, 2014.

PERERA, C. O., & YEN, G. M. Functional properties of carotenoids in human health. International Journal of Food Properties, v. 10, p. 201–230, 2007.

RODRIGUEZ-AMAYA, D. B. A guide to carotenoid analysis in foods. Washington: International Life Sciences Institute Press, p. 1-5, 2001.

QUEIROZ, T. R.; MACHADO, J. G. C. F.; BOUROULLEC, M. D. M. Análise da estratégia tecnológica em empresas agroindustriais - o caso da Colascric. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, v. 10, n. 2, p. 173-188, 2008.

RODRIGUEZ-AMAYA, D. B.; KIMURA, M.; AMAYA-FARFAN, J. Fontes brasileiras de carotenoides: tabela brasileira de composição de carotenoides em alimentos. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Biodiversidade e Florestas, 2008.

SAHA, S.; WALIA, S.; KUNDU, A.; SHARMA, K. E PAUL, R. K. Optimal extraction and fingerprinting of carotenoids by accelerated solvent extraction and liquid chromatography with tandem mass spectrometry. Food Chemistry, v. 177, p. 369-375, 2015.

SCHIOZER, A. L.; BARATA, L. E. S. Estabilidade de corantes e pigmentos de origem vegetal. Revista Fitos, Campinas, p.6-24, 2007.

TELLES, L. B.; BITTENCOURT, J. V. M.; PITTA, C. S. R.; FRANCISCO, A. C.; RUBBO, P.; SANTOS, C. B.; PILATT, L. A. Product Innovation: A Scene of Paraná Southwest Dairy Factories. Revista Espacios, v. 35, n.10, p. 4, 2014.

TREMOCOLDI, MARIA AUGUSTA. Caracterização, isolamento e identificação de compostos com atividade antioxidante de abacates das cultivares Hass e Fuerte. 2015. 112 p. Tese (Doutorado em Ciências) Centro de Energia Nuclear na Agricultura - Universidade São Paulo, Piracicaba, 2015.

ZAGHDOUDI, K.; PONTVIANNE S.; FRAMBOISIER X.; ACHARD M.; KUDAIBERGENOVA R.; AYADI-TRABELSI M.; KALTHOUM-CHERIF J.; VANDERESSE R.; FROCHOT C. E GUIAVARC’H Y. Accelerated solvent extraction of carotenoids from: Tunisian Kaki (Diospyros kaki L.), peach (Prunus persica L.) and apricot (Prunus armeniaca L.). Food Chemistry, v. 184, p. 131-139, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br