Chuvisco de Campos dos Goytacazes: Aspectos de admissibilidade de Indicação Geográfica

Leonora Souza Tinoco Lessa, Henrique Rego Monteiro da Hora, Edson Terra Azevedo Filho, André Fernando Uebe Mansur

Resumo


O Chuvisco de Campos dos Goytacazes é um doce tradicional, já declarado como patrimônio imaterial do município, mas ainda não foi formalizado seu pedido de Indicação Geográfica. Este trabalho se ocupa em preencher esta lacuna, investigando se o Chuvisco reúne elementos que justifiquem o depósito do pedido de Indicação Geográfica junto ao INPI. Por meio de pesquisa bibliográfica e documental, são elencados os requisitos do pedido, bem como elementos que o fundamentem. Adicionalmente é realizada uma entrevista não-estruturada com um grupo de doceiras da região para coleta e compreensão de informações não presentes na pesquisa bibliográfica e documental. Constata-se que o Chuvisco reúne elementos culturais aderentes à territorialidade de Campos dos Goytacazes, e que o reconhecimento da indicação geográfica, por meio da Indicação de Procedência, pode impulsionar a sua valorização e perpetuação.

 


Palavras-chave


Indicação Geográfica; Chuvisco; Campos dos Goytacazes

Texto completo:

PDF

Referências


ALGRANTI, L. M. Doces de ovos, doces de freiras: a doçaria dos conventos portugueses no livro de receitas da irmã Maria Leocádia do Monte do Carmo (1729). Cadernos Pagu, n. 17–18, p. 397–408, 2002.

BARBOSA, D. B. Uma Introdução à Propriedade Intelectual. 2. ed. Rio Janeiro: Lumen Juris, 2003.

BRANDÃO, B. DE O.; SANTOS, J. A. B. DOS. A valorização dos produtos tradicionais através da indicação geográfica: o potencial do aratu de Santa Luzia do Itanhy. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, v. 4, n. 2, p. 149–175, 12 dez. 2016.

BRASIL. 9.279. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. . 14 maio 1996.

BRUCH, K. L.; VIEIRA, A. C. P. Glocal: a indicação geográfica como forma de proteção aos conhecimentos tradicionais. Revista de propriedade intelectual - direito contemporâneo e constituição, v. 10, n. 5, p. 17, 2016.

CAMPOS DOS GOYTACAZES. 4939. Moção de pesar pelo falecimento de NIZE TEIXEIRA DE VASCONCELOS. . 27 set. 1989.

CAMPOS DOS GOYTACAZES. Chuvisco: vencedor do Prêmio Maravilhas Gastronômicas do RJ. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

CERDAN, C. M.; BRUCH, K. L.; SILVA, E A. L. DA (EDS.). Curso de propriedade intelectual & inovação no agronegócio: Módulo II, indicação geográfica. 2. ed. Brasília: SEaD/UFSC/FAPEU, 2010.

COSTA, J. P. et al. The AGAP system: A GDSS for project analysis and evaluation. European Journal of Operational Research, v. 145, n. 2, p. 287–303, 2003.

FERNANDES, L. R. et al. Indicação Geográfica. In: SILVA, G. F. DA; RUSSO, S. L. (Eds.). . Capacite: os caminhos para a inovação tecnológica. São Cristóvão: UFS, 2014. p. 96–114.

GIESBRECHT, H. O. et al. Indicações Geográficas Brasileiras. Brasília: SEBRAE/INPI, 2014.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GONÇALVES, M. F. W. Propriedade industrial e a proteção dos nomes geográficos: indicações geográficas, indicações de procedência e denominações de origem. Curitiba: Juruá, 2008.

HAMPTON, G. M. Gap Analysis of College Student Satisfaction as a Measure of Professional Service Quality. Journal of Professional Services Marketing, v. 9, n. 1, p. 115–128, 20 maio 1993.

INPI. Estabelece as condições para o Registro das Indicações Geográficas. Rio de Janeiro: Instituto Nacional da Propriedade Industrial, 2013. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2018.

INPI. Pedidos de indicação geográfica. Rio de Janeiro: Instituto Nacional da Propriedade Industrial, 16 out. 2017. Disponível em: .

INPI. Pedidos de indicação geográfica. Rio de Janeiro: Instituto Nacional da Propriedade Industrial, 12 jun. 2018. Disponível em: .

JUNGMANN, D. DE M. Inovação e propriedade intelectual: guia para o docente. Brasília: SENAI, 2010.

KAKUTA, S. M. et al. Indicações geográficas: guia de respostas. Porto Alegre: SEBRAE, 2006.

MAGALHÃES, R. C. S. DE B.; AGUILAR, D. L. J. Patrimônios no foco das lentes digitais. PerspectivasOnLine 2007 - 2011, v. 1, n. 2, 27 jun. 2014.

OSCAR, J. Escravidão & engenhos: Campos, São João da Barra, Macaé, São Fidélis. Rio de Janeiro: Achiamé, 1985.

PARANHOS, P. O Açúcar no Norte Fluminense. Revista Histórica, v. 2, n. 8, p. 10, 2006.

PINTO, J. C.; PAIXÃO, A. E. A. Indicação Geográfica: Um Estudo Sobre Seus Aspectos Legais No Brasil. Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação, v. 2, n. 2, p. 71–79, 30 jun. 2018.

RIBEIRO, A. DAS C. A Economia Norte Fluminense: Análise da Conjuntura e Perspectivas. 3. ed. Campos dos Goytacazes: Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, 2014.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SAW, S. M.; NG, T. P. The design and assessment of questionnaires in clinical research. Singapore medical journal, v. 42, n. 3, p. 131–135, mar. 2001.

SEBRAE. Indicações Geográficas: Agronegócio. Brasília: Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), 2014. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2018.

SILVA, E. L. S.; MENEZES, E. M. M. Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. 4. ed. Florianópolis: UFSC, 2005.

SMIDERLE, D. DE A. V. et al. História da Ocupação, Cultura, Turismo e Lazer. In: SILVA NETO, R. et al. (Eds.). . Campos dos Goytacazes Perfil 2018. Campos dos Goytacazes: PMCG, 2018. p. 7–36.

SOARES, O. DE C. Determina o Registo de Patrimônio Cultural e Imaterial do Município de Campos dos Goytacazes e dá outras providências. Campos dos Goytacazes: Conselho de Preservação do Patrimônio Municipal, 2011.

SOUZA, I. S. DE; PEREIRA, I. DA S. D. O doce chuvisco na cidade de Campos dos Goytacazes - RJ. Especialização em Literatura, Memória Cultura e Sociedade—Campos dos Goytacazes: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, 6 maio 2016.

TARGUETA, S. B. DE J. et al. Requisitos das normas de um SGI versus requisitos dos clientes: um estudo de caso em uma empresa do ramo offshore. Perspectivas online: Humanas Sociais & Aplicadas, v. 4, n. 9, p. 1–13, 2 dez. 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br