O Uso dos Canudos Biodegradáveis como um Meio de Repensar a Mentalidade Social

Carlos Alexandre Camargo de Abreu, Ana Beatriz Fontes Ferreira, Julio Cesar Barbosa Ferreira, André Luís Miranda dos Santos, Pâmella Raffaela Dantas de Freitas

Resumo


O canudo plástico, como produto mundialmente consumido, vem trazendo prejuízos à fauna e flora denosso planeta há cerca de cinquenta anos, especialmente em decorrência do seu mal-uso. Apesar de aparentemente ser pouco ofensivo, seus danos são devastadores à vida animal e vegetal. Nesse sentido, em decorrência desses agravos, soluções inovadoras e ambientalmente sustentáveis têm sido desenvolvidas para sua adaptação em uma sociedade engajada ambientalmente. Partindo dessa ideia, faz-se necessário a evolução de outro tipo de material capaz de produzir o mínimo impacto social e ambiental, que é o canudo biodegradável. O nosso objetivo é elucidar de que forma esse produto pode ser inserido na sociedade e como pode afetar a vida das pessoas e dos animais se levado ao mercado econômico de forma definitiva. Para tanto, fundamentamos nossas ideias aqui presentes em projetos como os da Fundação Ellen MacArthur, a qual trabalha buscando soluções viáveis e limpas para o uso do plástico, além de outras empresas que buscam o desenvolvimento dessa tecnologia. Os resultados alcançados mostram que há sim uma maneira viável e barata de se produzir os canudos biodegradáveis com tecnologias próprias do nosso país, pois temos muitos produtos provenientes da natureza que podem ser trabalhados para isso de forma que as empresas que apostem nesse setor possam se consolidar aos poucos no mercado. Isso faz com que a população como um todo se conscientize de que a economia circular é a melhor maneira para cuidar e contribuir com a manutenção do nosso planeta.


Palavras-chave


Reciclável; Ambiental; Canudo.

Texto completo:

PDF

Referências


NDRADY, A.L.; NEAL, M.A. applications and societal benefits of plastics. Philos. Trans. R. Soc. Lond. B Biol. Sci. 364 (1526): 1977–84. Julho de 2009.

Barnes DKA. 2002 Invasões pela vida marinha em detritos plásticos. Natureza 416808-809.

BERNHARDT, EDUARDO. PLÁSTICOS: História, composição, tipos, produção e reciclagem. 2018-Disponível em - Acesso em: 05 de maio de 2019.

BIOCOPO- Canudo de papel chega ao brasil para substituir o de plástico-Disponível em - acesso em 14 de abril de 2019.

COBRA, MARCOS. Gestão de vendas, os 21 segredos do sucesso 2007.

CUNHA, Thaynara. Projeto de Lei que obriga o uso de canudos biodegradáveis em Goiânia é aprovado.-Disponível em: . Acesso em: 16

de Junho de 2019.

ECYCLE- Canudos descartáveis e as soluções possíveis-Disponível em - acesso em 15 de abril de 2019.

ECYCLE- e onde vêm e o que são os plásticos-Disponível em - acesso em 16 de abril de 2019.

ECYCLE- O que é economia circular-Disponível em - acesso em 15 de abril de 2019.

EXAME- O desabafo dos fabricantes de canudos: “de repente somos vilões” –Disponível em - acesso em 06 de maio de 2019.

FUNDATION, MACARTHUR ELLEN- Novo compromisso global da economia de plásticos, relatório da primavera de 2019-Disponível em https://www.ellenmacarthurfoundation.org/news/spring-2019-report> - acesso em 15 de abril de 2019.

GLOBO- Proibição dos canudos de plástico no rio aquece mercado de sustentáveis; alguns produtos já estão em falta –Disponível em

Goldberg E. 1994 Diamantes e plásticos são para sempre? Editorial. Mar. Pollut. Touro. 28466.

GREENME- Motivos para nunca mais usar canudos plásticos-Disponível em - acesso em 05 de abril de 2018.

HOSLER D., BURKETT SL e TARKANIAM MJ. 1999 Polímeros pré-históricos: processamento de borracha na antiga mesoamérica. Ciência 2841998-1991.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL.serviços ambientais: conhecer, valorizar, cuidar.-Disponível em - Acesso em 23 de junho de 2019.

JORNALISMO RADIO VIDEIRA; Diário Catarinense. Governador sanciona obrigatoriedade de canudos biodegradáveis em SC.-Disponível em: . Acesso em: 23 de junho de 2019.

KOTLER, PHILIP. Administração do marketing 2006, pag 4.

KOTLER, PHILIP. Marketing de serviços profissionais 1990.

LACERDA, Yêda. A influência do marketing no comportamento do consumidor da terceira idade de campina grande-pb.-Disponível em: . Acesso em: 23 de junho de 2019.

norio-aquece-mercado-de-sustentaveis-alguns-produtos-ja-estao-em-falta.ghtml> - acesso em 08

OLIVEIRA, Junia- industria busca opções para o canudo de plástico-Disponível em - acesso em 17 de abril de 2019.

ONU News. ONU Meio Ambiente propõe modelos econômicos alternativos sustentáveis.-Disponível em: . Acesso em: 23 de junho de 2019.

ONU News. Towards a pollution-free planet.-Disponível em: . Acesso em: 23 de junho de 2019.

ONU. Poluição causa 12,6 milhões de mortes por ano, alerta agência ambiental da ONU.- Disponível em: < https://nacoesunidas.org/poluicao-causa-126-milhoes-de-mortes-por-ano-alerta-agencia-ambiental-da-onu/>. Acesso em: 23 de junho de 2019.

PANTE, Dimas. O Marketing e a Segmentação de Mercado.-Disponível em: . Acesso em: 23 de junho de 2019.

PLANETA- Mar de plástico-Disponível em - acesso em 15 de abril de 2019.

PORTAL G1- Oceanos terão mais plásticos do que peixes em 2050-Disponível em < http://glo.bo/1Uczuhw> - acesso em 15 de abril de 2019.

RICHINNI, Ricardo – o plástico ficou ecológico-Disponível em - acesso em 16 de abril de 2019.

SCHUMPTER, JOSEPH. Capitalism and Democracy in the 21st Century: Proceedings of the International1998 “Capitalism and Socialism in the 21st Centurury.

SEBRAE- o cultivo e o mercado da maçã-Disponível em - acesso em 17 de abril de 2019.

SIMI- Empresa brasileira aposta em canudos biodegradáveis -Disponível em - acesso em 06 de maio de 2019.

SORBOS- Descubra o produto que faz diferença-disponível em - acesso em 14 de abril de 2019.

Thompson RC, Olsen Y., Mitchell RP, Davis A., Rowland SJ, John AWG, McGonigle D. e Russell AE. 2004. Perdido no mar: onde está todo o plástico? Ciência 304838.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br