Prospecção Tecnológica sobre o Potencial Industrial do Resíduo da Graviola (Annona muricata L.)

Carolina Natalie Fontes Arôxa, Gabriel Francisco da Silva, João Antônio Belmino dos Santos, Jane de Jesus da Silveira Moreira, Lília Calheiros de Oliveira Barretto

Resumo


Os avanços agroindustriais repercutem em elevados volumes de resíduos orgânicos que são descartados inadequadamente por não possuírem valor agregado aparente. Os resíduos provenientes da graviola, como folhas, sementes, fibras e cascas, possuem compostos bioativos de propriedades promotoras à saúde, tais como antioxidantes, anti-inflamatórias e anticarcinogênicas. Este trabalho propôs realizar um mapeamento de prospecção tecnológica sobre a aplicação industrial do resíduo da graviola para avaliação do panorama de depósito de patentes nas bases de dados Derwent Innovations Index e do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), a fim de investigar o progresso tecnológico brasileiro e mundial e subsidiar futuras aplicações estratégicas nas áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) desta cadeia produtiva. O número de registros de patentes cresceu significativamente a partir do Século XXI, com um aumento de 08 para 82 novas patentes. Os Estados Unidos e as Filipinas foram os maiores depositantes na base internacional Derwent, com 15 e 11 patentes, respectivamente. Observaram-se também propostas tecnológicas diversificadas para o aproveitamento do resíduo agroindustrial da graviola com aplicações nas áreas alimentícia, cosmética, ciência médica, farmacêutica e agrícola, sendo a classificação internacional mais abundante a A61K, seguida pelas A23L e A01N. Apesar da participação expressiva de instituições federais brasileiras no INPI, a quantificação ainda reduzida de depósitos demonstra oportunidades para maior incentivo à pesquisa e inovação neste setor agroindustrial.

Palavras-chave


Graviola; Resíduos; Prospecção Tecnológica; Patentes

Texto completo:

PDF

Referências


BANERJEE, A.; DAS, D.; MAJI, B. K.; MUKHERJEE, S. Anticancer effects of Annona muricata with its acetogenins as bioactive compound. Cytology & Histology International Journal, v. 2, n. 1, 2018.

BORSCHIVER, S.; SILVA, A. L. R. Technology Roadmap – Planejamento Estratégico para alinhar Mercado-Produto-Tecnologia. Interciência, 2016.

CARVALHO, B. C. C. B.; SANTOS, M. R. M. C. A classificação internacional de patentes: descrição e importância. Revista GEINTEC – Gestão, Inovação e Tecnologias. v. 9, n. 1, p. 4798 – 4808. 2019.

CAVALCANTI, V. M. S.; VASCONCELOS, A. C. Iniciação à prospecção tecnológica: uma apresentação à propriedade intelectual propiciada pelo programa jovens talentos para a ciência. Salvador, Bahia, 2014.

DAMANPOUR, F.; WISCHNEVSKY, D. Research on innovation in organizations: Distinguishing innovationgenerating from innovation-adopting organizations. Journal of Engineering and Technology Management, v. 23, n. 4, p. 269–291, 2006.

FAO. The future of food and agriculture: trades and challenges. FAO: Rome. 180 p. 2017.

FLAUZINO, R. E. Annona muricata: conhecimento diferencial para o enfermeiro na orientação, prevenção e tratamentos de células cancerígenas. Trabalho de conclusão de curso (bacharel em enfermagem) – Centro Universitário Capital, São Paulo, 2017.

JUNQUEIRA, N. T. V.; JUNQUEIRA, K. P. Principais doenças de Anonáceas no Brasil: descrição e controle. Revista Brasileira de Fruticultura (Impresso), v. 36, p. 55-64, 2014.

KUPFER, D.; TIGRE, P. B. Modelo SENAI de Prospecção: Documento Metodológico. Capítulo 2: Prospecção Tecnológica. In: Organizacion Internacional Del Trabajo CINTERFOR. Papeles de La Oficina Técnica, n.14, Montevideo: OIT/CINTERFOR, 2004.

MIRANDA, N. C. Efeito do extrato bruto etanólico da planta Annona muricata L. (graviola) e suas frações no controle da infecção in vitro e in vivo por toxoplasma gondii. Tese (doutorado) – Universidade Federal de Uberlândia, Programa de Pós-Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas. Minas Gerais, 2018.

PINTO, A. C. Q; SILVA, E. M. A cultura da graviola. Coleção Plantar - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Centro de Pesquisa Agropecuária dos Cerrados. EMBRAPA-SPI, Brasília, v. 31, l06p. 1995.

QAZI, A.K.; SIDDIQUI, J.A.; JAHAN, R.; CHAUDHARY, S.; WALKER, L.A.; SAYED, Z.; JONES, D.T.; BATRA, S.K.; MACHA, M.A. Emerging therapeutic potential of graviola and its constituents in cancers. Carcinogenesis, v.39, p.522-533, 2018.

QUONIAM, L.; KNIESS, C. T.; MAZZIERI, M. R. A patente como objeto de pesquisa em Ciências da Informação e Comunicação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação. Florianópolis, v. 19, n. 39, p. 243-268, 2014.

RODRIGUES, M. E. O processo de inovação e desenvolvimento tecnológico nas empresas de softwares do Rio de Janeiro. Tese (Doutorado em Ciência da Administração) – Instituto COPPEAD de Administração, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p.27, 2006.

RORIZ, R. F. C. Aproveitamento dos resíduos alimentícios obtidos das centrais de abastecimento do estado de Goiás S/A para alimentação humana. Dissertação (mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) – Universidade Federal de Goiás, Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos, Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Goiânia 158 f. 2012.

SILVA, L. M.; NEPOMUCENO, J. C. Efeito modulador da polpa da graviola (Annona muricata) sobre a carcinogenicidade da mitomicina C, avaliado por meio do teste para detecção de clones de tumor (warts) em Drosophila melanogaster. Revista do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão da Unipam. v. 1, n. 8, p. 80‐94, 2011.

SOUSA, M. S. B.; VIEIRA, L. M.; LIMA, A. Fenólicos totais e capacidade antioxidante in vitro de resíduos de polpas de frutas tropicais. Brazilian Journal of Food Technology. Campinas, v. 14, n. 3, p. 202-210, jul./set. 2011.

SOUSA, M. S. B.; VIEIRA, L. M.; DA SILVA, M. J. M.; LIMA, A. Caracterização nutricional e compostos antioxidantes em resíduos de polpas de frutas tropicais. Ciência e Agrotecnologia, v.35, p.554-559, 2011.

TANG, J. Competition and innovation behaviour. Research Policy, v. 35, n. 1, p. 68–82, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br