Hepatite C: Os Avanços para o Tratamento da Doença Baseado em Pedidos de Patentes da Vacina e Medicamentos Contra o Vírus

JESSICA FREIRE CAMPOS, ANTONIO MARTINS OLIVEIRA JUNIOR, CAROLINE CARVALHO MARINHO SILVA, GABRIEL FRANCISCO SILVA, EVANDRO LOPES CARVALHO, ANA ELEONORA ALMEIDA PAIXAO

Resumo


A hepatite C é um vírus responsável pela doença crônica hepática, considerado problema global de saúde afetando cerca de 170 milhões de pessoas, onde no Brasil destaca-se a  região Sudeste com maior índice. No mundo, os maiores índices da doença está no Egito e Paquistão com até 26% dos casos. O presente estudo tem como objetivo analisar os depósitos de patentes que apresentem maior relevância quanto ao desenvolvimento de vacinas ou medicamentos utilizados na redução dos casos de hepatite C. Para alcançar este propósito, foi realizado uma prospecção no banco de dados de patentes no Brasil (INPI), sendo exportados os dados para uma planilha eletrônica e posteriormente tratados, para apresentação dos resultados em forma de gráficos. Os pedidos de patentes encontrados apresentam em sua grande maioria a prioridade unionista para países estrangeiros, liderando o ranking os Estados unidos. Foram identificados pedidos relacionados a compostos que podem ser utilizados para fabricar medicamentos, inibidores do vírus, anticorpos, métodos e vacinas. Com o avanço da medicina e da crescente preocupação de diversos países, o Brasil poderá alcançar a contenção da doença por volta do ano de 2030, apesar do mundo inteiro está voltado a pesquisas para desenvolver a vacina. Por fim, identificou que mesmo não sendo país com alto índice de infestação do vírus da hepatite C, os EUA tem interesse não somente social como econômico, através da maiores indústrias de medicamentos em atuar em pesquisa e desenvolvimento tecnológico na busca de vacinas e tratamentos para combate da doença na população mundial.

Palavras-chave


Hepatite C; Inovação; Tratamento; Patentes; Vacina

Texto completo:

PDF

Referências


ALTER MJ. Epidemiologyofhepatitis C. Hepatology 26: 62S-65S, 1997. Suppl.1

ALVES, A. V., AZEVEDO A. P. C., PERIN, C., RAMOS, G. Z., BRANDÃO, A. B. M., MATTOS, A. A., ALMEIDA, P.R.L. Tratamento de pacientes com hepatite crônica pelo vírus C com interferon-α e ribavirina: a experiência da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul. ArqGastroenterol. v. 40, no 4. 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico. Secretaria de Vigilância Sanitária. Hepatites Virais 2018. ISSN: 2358-9450. v. 49, n. 31, 2018.

_____. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. Disponível em: . Acesso em 10 nov. 2018.

_____. Lei n. 9.279, de 14 de maio de 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Disponível em: . Acesso em 4 nov. 2018.

_____. Ministério da Saúde. Brasil apresenta plano para erradicar hepatite C até 2030. Disponível em: . Acesso em 28 nov. 2018.

_____. Resolução RE 1225. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 17 de maio de 2018. D.O.U. Suplemento, 21 de maio de 2018. Disponível em: . Acesso em 28 nov. 2018.

_____. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Anvisa aprova novo genérico para tratamento da hepatite C. Disponível em: . Acesso em 26/11/2018.

CHOO, Q.L.; KUO, G.; WEINER, A.J.; OVERBY, L.R.; BRADLEY, D.W.; HOUGHTON, M. (1989). Isolationof a cDNA clone derivedfrom a blood-borne non-A, non-B viral hepatitisgenome. Science 244: 359-362.

CHOO, Q.L.; WEINER, A.J.; OVERBY, L.R.; KUO, G.;HOUGHTON, M.; BRADLEY, D.W. (1990). Hepatitis C virus: the major causativeagentof viral non-A, non-B hepatitis. Br. Med. Bull. 46: 423-441.

FERREIRA, C. T., SILVEIRA, T. R.Hepatite C. Rev. Bras. Epidemiol. 2004.

INPI. Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Disponível em :. Acesso em 10 jan. 2019.

MARTINS, T.; SHIAVON, J. L. N.; SHIAVON, L. L. Epidemiologia da infecção pelo vírus da Hepatite C. Revista da Associação Médica Brasileira. v. 57, n. 1, p. 107-112, 2011.

NERY JUNIOR, M. J. M.; MORAES, M. H. S. M.; FERREIRA, I. R. S.; VASCONCELOS, A. C. M.; MENEGUETTI, D. U. O. Soroprevalenceofhepatitis C virus in candidates thedonationofblood in thestateof Acre in theperiodofjanuary 2013 todecember 2015.South American: Journalof Basic EducationTechnicalandTechnological. ISSN: 2446-482. v. 5, n. 1, 2018.

NOVARTIS. Empresa Novartis Brasil. Disponível em: . Acesso em 30 de mar. 2019.

OLIVEIRA, A.G.,Silveira, D. Medicamento para tratamento da hepatite C: da aprovação do medicamento genérico Sofosbuvir pela Anvisa às dificuldades sociais e comerciais. Revista Infarma Ciências Farmacêuticas. 0.14450/2318-9312.v30.e3.a2018.pp143-145.

ROCHA, G.P., Ballassoni, B.B., Ferreira, R.C. Hepatite viral C: revisão bibliográfica. Revista Saúde UniToledo, Araçatuba, SP, v. 02, n. 01, p. 129-140, ago. 2018.

ROCHE. Empresa Roche Brasil. Disponível em: . Acesso em 30 de jan. 2019.

SILVEIRA, Newton. Propriedade intelectual: propriedade industrial, direito de autor, software, cultivares, nome empresarial, abuso de patentes. São Paulo: Manole, 2014.

SICHEL, Ricardo Luiz. Licença compulsória de patentes. Disponível em: . Acesso em 10 fev. 2019.

STRAUSS, E. Hepatite C. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., Uberaba, v. 34, n. 1, p. 69-82, fev. 2001.

VERMA, R,; KHANNA, P.; CHAWLA, S. Hepatitis C vaccine. Human vaccines & immunotherapeutics, v. 10, n. 7, p. 1927 – 1929, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br