BINOMIAL MODEL AS A FORM OF ESTIMATION FOR ANALYSIS OF COCONUT PRODUCTION IN THE STATE OF SERGIPE, NORTHEAST AND BRAZIL

Luciano Alves de Jesus Junior Jesus Alves

Resumo


O coco no Brasil é considerado uma frutífera de importância econômica e social em virtude da ampla variabilidade de produtos que podem ser obtidos com a sua exploração, chamados de coprodutos do coco. Nos últimos anos no Brasil o cultivo de coco vem desencadeando transformações em termos sociais, econômicos e produtivos promovendo um novo arranjo geo-produtivo. O objetivo deste trabalho é elaborar modelos de regressão que venha a contribuir com estimativas de quantidade produzida, área plantada e produtividade do coco no Brasil, Nordeste e Sergipe. A metodologia utilizada baseou-se em modelo de regressão polinomial de grau 3. No Brasil, as maiores plantações e produções de coco se concentram na região do Nordeste. No estado de Sergipe representa importante fonte de renda para muitos produtores ocupando aproximadamente 23.000 hectares, dos quais 80% estão localizados em área de baixada litorânea e tabuleiros costeiros. Atualmente é o estado com a terceira maior produção em área plantada de coco no país, sendo destinado principalmente a produção de coco seco. Fato este que demonstra a evolução tecnológica nos últimos 20 anos com a cultura do coqueiro.


Palavras-chave


Cocos Nucifera L; Cocoicultura; Produtividade; Estatística Rural

Texto completo:

PDF

Referências


BRAINER, M.S.deC.P. Produção de coco: o Nordeste é destaque nacional. Caderno Setorial ETENE. Banco do Nordeste. Ano 3, Nº 61, dez. 2018. Acesso disponível: Acessado em 8 mar 2022.

CUENCA, M.A.G. Estatísticas da cocoicultura no Brasil 1942/2001. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2001.67p. (Embrapa Tabuleiros Costeiros. Documentos, 29).

FERREIRA, J.M.S.; WARWICK, D.R.N; SIQUEIRA, L.A. A cultura do coqueiro no Brasil. 3. Ed., ver e ampl. – Brasília, DF: Embrapa, 2018. 508p.

FAO. World production. Disponível em: www.faostat.org>. Acesso em 2016.

FOALE, M.; HARRIES, H. Farm and Forestry Production and Marketing Profile for Coconut (Cocos nucifera). 2009. In: Elevitch, C.R. (ed.). Specialty Crops for Pacific Island Agroforestry. Permanent Agriculture Resources (PAR), Holualoa, Hawai‘i. http://agroforestry.net/scps. acessado 18.12.2010.

FONTES, H.R.; WANDERLEY, M. Situação Atual e Perspectivas para a Cultura do Coqueiro no Brasil - Centro de Pesquisa Agropecuária dos Tabuleiros Costeiros, n° 94, Aracajú, SE, 2006.

IBGE. Produção Agrícola Municipal. Disponível em: htttp:www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisa>;Acessado em 02.03.202.

PORTO, F.P.D. A importância do fortalecimento da estrutura sindical para desenvolvimento da cocoicultura no Nordeste. In CINTRA, F.L.D.; FONTES, H.R.; PASSOS, E.E.M.; FERREIRA, J.M.S. Fundamentos tecnológicos para a revitalização ds áreas cultivadas com coqueiro gigante no Nordeste do Brasil. Aracaju. Embrapa Tabuleiros Costeiros, p. 229-233.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Com DOI por artigo.

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br 

A REVISTA INGI está cadastrada nos sistemas: