INTELLECTUAL PROPERTY AND GEOGRAPHIC INDICATIONS APPLIED TO ARTISANAL FASHION IN BRAZIL

Alessandra Staggemeier Londero, Nathalia Zampieri Antunes, Isabel Christine Silva de Gregori

Resumo


O presente estudo busca realizar uma conexão multidisciplinar entre as indicações geográficas, enquanto instituto de tutela dos direitos de propriedade intelectual, e as criações de moda artesanal realizadas em regiões diversas do Brasil, trazendo à tona um diálogo que retoma a reflexão de que a roupa, além de caracterizar e individualizar as pessoas, também determina aspectos sociais, culturais e econômicos relevantes de uma sociedade. É através dessa expressão que a moda manifesta valores e se caracteriza como um espelho que interpreta épocas e momentos, por meio da indústria fashionista, que com suas invenções e inovações necessita de garantias legais para a proteção de suas criações. Nesse contexto, o direito de Propriedade Intelectual e as Indicações Geográficas irrompem como uma alternativa legal voltada à tutela dos direitos de autoria da comunidade que está envolvida na produção destes artigos, preocupada em proteger desde o conhecimento adquirido ou desenvolvido na região, o turismo que a localidade proporciona e os direitos do consumidor que adquire bem ou serviço que está vinculado ao manejo e/ou matéria-prima daquela geografia designando padrão de qualidade ao produto que possui o selo de registro. Para a metodologia, empregou-se o sistêmico-complexo, fundamentado nos aprendizados de Lipovetsky. Quanto à abordagem, utilizaram-se os métodos histórico e funcionalista. Sobre a aplicação do procedimento, utilizou-se a pesquisa bibliográfica e a análise documental, analisando fontes voltadas ao contexto social, econômico e cultural acerca da temática abordada.


Palavras-chave


Indicações Geográficas; Moda Artesanal; Propriedade Intelectual

Texto completo:

PDF

Referências


ARENHART, Gabriela; TRINDADE, Rangel Oliveira. Propriedade Intelectual e a Moda: a proteção e o uso livre das criações. In: Anais do V Congresso de Direito de Autor e Interesse Público (2012: Florianópolis, SC) Coordenadores: Marcos Wachowicz, José Isaac Pilati e José Augusto Fontoura Costa. UFSC: Editora Boiteux, 2012.

BARBOSA, Patrícia Maria da Silva; PERALTA, Patrícia Pereira; FERNANDES, Lucia Regina Rangel de Moraes Valente. Encontros e desencontros entre indicações geográficas, marcas de certificação e marcas coletivas. In: LAGE, C. L., WINTER, E. e BARBOSA, P. M. S. (Org.) As diversas faces da propriedade intelectual. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013, p.141-173

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidente da República, 2016.

BRASIL. Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 15 maio 1996.

COSTA, Letícia Veras. O Direito Marcário na Tutela dos Designs de Moda. Orientadora: Liz Beatriz Sass. Monografia de conclusão do curso de Direito da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2018. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/192576. Acesso em: 06 de março de 2022.

FARIAS, Bruno Matos de; MIRANDA, Maria Geralda. Propriedade intelectual e moda feminina. Multitemas, v. 23, n. 54, p. 153-168, 8 maio 2018. Disponível em: https://doi.org/10.20435/multi.v23i54.1708

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL (INPI). 2022. Disponível em:

. Acesso em: 06 mar. 2022

LIPOVETSKY, Gilles. O Império do Efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

MAIA, Felicia Assmar. Contemporâneo: fibras da Amazônia: a moda artesanal como indicação geográfica. dObra[s] – revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisas em Moda, v. 4, n. 10, p. 28–30, 2010. Disponível em: https://dobras.emnuvens.com.br/dobras/article/view/178. Acesso em: 4 mar. 2022.

OLIVEIRA, Tainá. Análise da possibilidade de proteção legal da criação de moda a partir do registro de desenho industrial. Orientadora: Terezinha Damian Antônio. Monografia de conclusão do curso de Direito da Universidade do Sul de Santa Catarina, Tubarão. 2020. Disponível em: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/15454. Acesso em: 06 mar. 2022.

PANSINI, Fernanda Carla Nascimento. Artigo Jurídico sobre Indicação Geográfica Brasileira na Indústria da Moda. Website Fashion Law Institute, 2021. Disponível em: . Acesso em: 07 mar. 2022.

SEBRAE. Indicações geográficas brasileiras: Brazilian geographical indications: indicaciones geográficas brasileñas. Hulda Oliveira Giesbrecht, Raquel Beatriz Almeida de Minas, Marcos Fabrício Welge Gonçalves, Fernando Henrique Schwanke. - Brasília : SEBRAE, INPI, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Com DOI por artigo.

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br 

A REVISTA INGI está cadastrada nos sistemas: