SMALL BUSINESSES AND TRADEMARK REGISTRATION

Ana Teresa Silva Neto, Rodrigo Rocha Pereira Lima, Suzana Leitão Russo

Resumo


O objetivo desse estudo foi de conhecer e analisar a experiência dos empresários, donos de pequenos negócios sergipanos no processo de registro de marca. O estudo é baseado na relação entre o registro de marca e o porte da empresa e utiliza diversos estudos (Mamede, Fernandes, Godinho, 2011; Singh, 2018; Dinlersoz et al., 2018; Pinto et a.l, 2018) que comprovam que as pequenas empresas registram menos as suas marcas que as grandes empresas. Foi realizada uma pesquisa qualitativa com 45 donos de pequenos com ênfase nas suas motivações e nas dificuldades encontradas para realizarem o registro de suas marcas negócios formalizados de diferentes portes (MEI, ME e EPP) e setores econômicos (indústria, comércio e serviço). Para a coleta dos dados, foram realizadas entrevistas, e seguiu-se um roteiro semiestruturado. Os resultados apontam que 100% das empresas não possuem o registro de suas marcas, a maior parte dos empresários (91%) desconhece o processo de registro de marca, 98% dos empresários querem fazer o registro para se proteger dos concorrentes, e a principal dificuldade apontada por 87% dos empresários é não conhecer o processo de como solicitar o registro de marca. O estudo contribui para a discussão sobre quais são as ações que podem ser desenvolvidas e implementadas com a finalidade de aumentar a quantidade de pequenos negócios com a proteção de suas marcas, por meio do registro no Sistema Marcário.


Palavras-chave


Marca; Registro de Marca; Pequenas Empresas

Texto completo:

PDF

Referências


AAKER, D. A. Measuring brand equity across products and markets. California management review, v. 38, n. 3, 1996.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: edições 70. 2015.

BERGAMASCHI, A. B. Estudo sobre o impacto do sistema eletrônico e-Marcas no processo de pedido de registro de marca do Instituto Nacional da Propriedade Industrial. 2015.147 f. Dissertação (Mestrado em Propriedade Intelectual e Inovação). Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento, Instituto Nacional da Propriedade Industrial, Rio de Janeiro.

BRASIL. Lei n. 9.279, de 14 de maio de 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9279.htm

______. Lei Complementar n. 123, de 14 de dezembro de 2006. Institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp123.htm

______. Lei Complementar n. 128, de 19 de dezembro de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp128.htm

______. Lei Complementar n. 155, de 7 de dezembro de 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp155.htm

ÇELA, M. The importance of Trademarks and a review of empirical studies. European Journal of Sustainable Development, 4(3), 125-125, 2015.

CRASS, D. Which firms use trademarks? Firm-level evidence from Germany on the role of distance, product quality and innovation. Industry and Innovation, 27(7), 730-755, 2020.

DAIZADEH, I. An intellectual property-based corporate strategy: An R&D spend, patent, trademark, media communication, and market price innovation agenda. Scientometrics, 80(3), 731-746. 2009.

DINLERSOZ, E. M.; GOLDSCHLAG, N., FILA, A.; ZOLAS, N. An anatomy of US firms seeking trademark registration (No. w25038). National Bureau of Economic Research. 2018.

FLIKKEMA, M.; DE MAN, A. P.; CASTALDI, C. Are trademark counts a valid indicator of innovation? Results of an in-depth study of new benelux trademarks filed by SMEs. Industry and Innovation, 21(4), 310-331. 2014.

SCHAUTSCHICK, P.; GREENHALGH, C.; ROGERS, M.; SENA, V. Trade Mark Incentives-Report for the UK Intellectual Property Office. 2011.

GREENHALGH, C.; ROGERS, M. Trade Marks and Performance in UK Firms: Evidence of Schumpeterian Competition through Innovation. 2007. Disponível em: http://economics.ouls.ox.ac.uk/13545/1/Item.pdf

INPI. Relatório de Gestão. Brasília: INPI. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/inpi/pt-br/central-de-conteudo/estatisticas/estatisticas-1/estatisticas_aecon

____. (2021a). Marca: da importância à sua proteção. Brasília: INPI. 2021a. Disponível em: https://www.gov.br/inpi/pt-br/composicao/arquivos/CartilhaINPI_Marca_Daimportnciasuaproteo.pdf

____. Classificação das marcas. Brasília: INPI. 2021b. Disponível em: https://www.gov.br/inpi/pt-br/servicos/marcas/classificacao-marcas

IVERSEN, E. J. Norwegian small and medium-sized enterprises and the intellectual property rights system: exploration and analysis (Vol. 890). Nicarágua: Wipo.2003.

KAPFERER, J. N. The new strategic brand management: Advanced insights and strategic thinking. (5th ed.). Kogan page publishers. 2012.

KELLER, K. L.; Lehmann, D. R. Brands and branding: Research findings and future priorities. Marketing science, 25(6), 740-759, 2006.

KOTLER, P. K.; KELLER, K. A. Marketing. (14a. ed.). São Paulo: Atlas. 2012.

LANDES, W. M.; POSNER, R. A. Trademark law: an economic perspective. The Journal of Law and Economics, 30(2), 265-309, 1987. Disponível em: http://academic.depauw.edu/~hbarreto/courses/LawEcon/Coursepack/2.3.LandesPosner.pdf

MALMBERG, C. Trademark statistics as innovation indicators? A micro study. Sweden: Lund University. 2005.

MAMEDE, R.; FERNANDES, T.; GODINHO, M. M. Patterns and determinants of trademark use in Portugal. Knowledge-intensive entrepreneurship in low-tech industries, 95-116, 2011.

MEDEIROS FILHO, A. R.; RUSSO, S. L. Análise da eficácia dos pedidos de registro de marcas realizados por empresas sergipanas. Holos, 2, 189-207, 2016.

MENDONÇA, S.; PEREIRA, T. S.; GODINHO, M. M. Trademarks as an indicator of innovation and industrial change. Research Policy, 33(9), 1385-1404, 2004.

MILLOT, V. Trademarks as an indicator of product and marketing innovations. Paris: OECD Publishing. 2009.

MINISTÉRIO DA ECONOMIA. Governo destaca o papel da Micro e Pequena Empresa para a economia do país. Brasília: Ministério da Economia. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/noticias/2020/outubro/governo-destaca-papel-da-micro-e-pequena-empresa-para-a-economia-do-pais.

MSME. Ministry of Micro, Small and Medium Enterprises. Report MSME at a Glance. 2016. Disponível em: https://msme.gov.in/relatedlinks/annual-report-ministry-micro-small-and-medium-enterprises.

NEOTRUST. Relatório. 7a. ed, 2021. Disponível em: https://www.neotrust.com.br/

NUNES, G.; HAIGH, D. Marca: valor do intangível medindo e gerenciando seu valor econômico. São Paulo: Atlas. 2003.

OLIVEIRA, M. O. R. D.; LUCE, F. B. O valor da marca: conceitos, abordagens e estudos no Brasil. Revista Eletrônica de Administração, 17, 502-529, 2011.

OMPI. About WIPO. 2021a. Disponível em: https://www.wipo.int/about-wipo/en/

____. Global Brand Database. 2021b. Disponível em: https://www3.wipo.int/branddb/en/

PINTO, R. P.; MISSIO, G.; SARAIVA, T. L.; PEDROSI FILHO, G.; GOMES, F. E. Registro de marcas como passo inicial para maior competitividade econômica das microempresas e empresas de pequeno porte. Cadernos de Prospecção, 11, 375, 2018.

PEREZ, M. M.; FAMÁ, R. Ativos intangíveis e o desempenho empresarial. Revista Contabilidade & Finanças, 17, 7-24, 2006.

PEREIRA, P. E. J., ARDIGÓ, C. M.; LIMBERGER, P. F. Reputação da marca e relação com a fidelidade do cliente no varejo: um estudo de caso. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 23, 557-570, 2021.

POSNER, R. A. Intellectual property: The law and economics approach. Journal of Economic Perspectives, 19(2), 57-73, 2005.

RAMELLO, G. B. What's in a sign? Trademark law and economic theory. Journal of economic surveys, 20(4), 547-565, 2006.

SARAIVA, T. L. O registro de marca e trade dress como diferencial competitivo: o caso do restaurante Gabi Comida Moda Caseira. 2019, 102 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação). Universidade Federal de Roraima, Boa Vista.

SEBRAE. O registro da marca nos pequenos negócios. São Paulo: Sebrae. 2018.

_______. Estudos e Pesquisas. São Paulo: Sebrae. 2021. Disponível em: www.datasebrae.com.br

SHEFF, J. N. Marks, morals, and markets. Stan. L. Rev., 65, 761, 2013.

SEKEFF, A. Um Negócio, uma Marca! Pequenos Negócios Devem nascer com a marca registrada. Brasília: Sebrae. 2018.

SINGH, S. The State of IP protection, Exploitation and Valuation: Evidence from Select Indian Micro, Small and Medium Enterprises (MSMEs). Journal of Entrepreneurship and Innovation in Emerging Economies, 4(2), 159-176. 2018.

TEH, C. C.; KAYO, E. K.; KIMURA, H. Marcas, patentes e criação de valor. Revista de Administração Mackenzie, 9, 86-106. 2008.

VIEIRA, M. M. Por uma (boa) pesquisa qualitativa em administração. In Vieira, Marcelo M. F., Zouain, D. M. Pesquisa qualitativa em administração. Rio de Janeiro: FGV. 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br 

A REVISTA INGI está cadastrada nos sistemas: