INTERACTION AND COOPERATION BETWEEN LOCAL ACTORS IN THE PIRAPORA TOURIST AGLOMERADO (MG)

Daniel Rocha Silva, Fabrício Molica de Mendonça, Daniela Martins Diniz, Paulo Henrique de Lima Siqueira, Bezamat de Souza Neto

Resumo


Com intuito de contribuir para o debate sobre interações no contexto de arranjos produtivos locais buscou-se compreender as formas e o grau de interação entre os agentes que atuam no conglomerado turístico de Pirapora/MG e as vantagens obtidas pelos atores ao se inserirem na rede. O mapeamento da literatura contemplou discussão sobre a noção de Arranjos Produtivos Locais (APLs), as interações estabelecidas entre os agentes na rede e as vantagens que se pode obter ao fazer parte dela. Quanto à metodologia de pesquisa, foi conduzido um estudo qualitativo utilizando-se, como instrumentos de coleta, pesquisa documental, observação participante e entrevistas com dez atores inseridos no Aglomerado de Pirapora. Os resultados apontaram que o acesso à novos conhecimentos e informações é o aspecto que mais influencia os empresários a participarem da associação, corroborando resultados de estudos prévios. Portanto, mais do que obter redução de custos ou aumentar o poder de barganha com fornecedores, a inserção na rede representa uma possibilidade de obtenção de recursos intangíveis relacionados, sobretudo, a informações e conhecimentos. Complementarmente, os dados indicaram que a rede criada no conglomerado turístico de Pirapora ainda não pode ser considerada um arranjo social denso caracterizado por intensa interação social entre os diferentes atores locais tais como, o poder público, empresários, associações e comunidade.


Palavras-chave


Arranjos Organizacionais; Interação; Aglomerado Turístico

Texto completo:

PDF

Referências


Referências

ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia. Informação e conhecimento na inovação e no desenvolvimento local. Ciência da Informação, v. 33, n. 3, p. 9-16, 2004. Disponível em: < http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1028>. Acesso em: 20 maio de 2020.

ALVES, Jorge Amaro Bastos. Arranjo produtivo local e desenvolvimento regional: uma reflexão do APL de Turismo Rota da Amizade (SC, Brasil). Turismo e Sociedade, v. 3, n. 1, 2010.Dsiponível em: < https://revistas.ufpr.br/turismo/article/view/15340>. Acesso em: 10 abril de 2020.

BENI, M. Política e planejamento estratégico no desenvolvimento sustentável do turismo. Turismo em Análise, v. 17, n. 1, p. 5-22, 2006. Disponível em: < https://www.revistas.usp.br/rta/article/view/68228>. Acesso em: 2 abril de 2020.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. O foco em arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais. Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

COSTA, Nayla Daniella; MELO, Adilson da Silva; PIMENTA, Márcio Lopes. Turismo e Trabalho em Pequenas Cidades/Tourism and Local Work in Small Towns. ROSA DOS VENTOS-Turismo e Hospitalidade, v.9, n. 2, 2017.

DYER, J. H.; SINGH, H. The relational view: Cooperative strategy and sources of interorganizational competitive advantage. Academy of management review, v. 23, n. 4, p. 660-679, 1998. Disponível em: < https://www.jstor.org/stable/259056>. Acesso em: Acesso em: 2 fevereiro de 2020.

ELOLA et al. Cluster life cycles, path dependency and regional economic development: Insights from a meta-study on Basque clusters. European Planning Studies, v. 20, n. 2, p. 257-279, 2012. Dsiponível em: < https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/09654313.2012.650902>. Acesso em: 04 março de 2020.

FREEMAN, R. Edward; MCVEA, John. A stakeholder approach to strategic management. 2001.

GOELDNER, Charles R.; RITCHIE, JR Brent; MCINTOSH, Robert W. Turismo: princípios, práticas e filosofias. Trad. Roberto Cataldo Costa, v. 8, 2002.

HUYBERS, Twan; BENNETT, Jeff. Inter-firm cooperation at nature-based tourism destinations. The Journal of Socio-Economics, v. 32, n. 5, p. 571-587, 2003. Disponível em: < https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1053535703000805>. Acesso em: 04 janeiro de 2020.

JAMAL, Tazim B.; GETZ, Donald. Collaboration theory and community tourism planning. Annals of tourism research, v. 22, n. 1, p. 186-204, 1995. Disponível em: < https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0160738394000673>. Acesso em: 20 janeiro de 2020.

KACHNIEWSKA, Magdalena. Towards the definition of a tourism cluster. Journal of Entrepreneurship, Management and Innovation, v. 9, n.1, p. 33-56, 2013. Disponível em: < https://jemi.edu.pl/vol-9-issue-1-2013/towards-the-definition-of-a-tourism-cluster

KRAG, Márcia Nágem et al . A Governança do Arranjo Produtivo Local da Castanha-do-Brasil na Região da Calha Norte, Pará. Rev. Econ. Sociol. Rural, v. 55, n. 3, p. 589-608, 2017. Disponível em: < https://www.revistasober.org/journal/resr/article/doi/10.1590/1234-56781806-9479055031>. Acesso em: 30 de janeiro de 2020.

LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E. Innovation systems and local productive arrangements: new strategies to promote the generation, acquisition and diffusion of knowledge. Innovation, v. 7, n. 2, p. 172-187, 2005. Disponível em: < https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.5172/impp.2005.7.2-3.172>. Acesso em: 04 janeiro de 2020.

LUO, Yadong. A coopetition perspective of global competition. Journal of world business, v. 42, n. 2, p. 129-144, 2007. Disponível em: < https://miami.pure.elsevier.com/en/publications/a-coopetition-perspective-of-global-competition>. Acesso em: 04 março de 2020.

MENDONÇA, Fabrício Molica et al. Condicionantes territoriais para formação, desenvolvimento e estruturação de arranjos produtivos locais: um estudo comparativo em APLs de confecção do Estado de Minas Gerais. RAI Revista de Administração e Inovação, v. 9, n. 3, p. 231-256, 2012. Disponível em: < https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1809203916303527

MINAYO, Maria C. Pesquisa social: teoria e método. Petrópolis: vozes, 2002.

CIRCUITO GUIMARÃES ROSA, Apresentação. Belo Horizonte, MG. Disponível em Acesso em: 10 Dezembro de 2018.

PIETROBON, FERNANDES. Proposta de um modelo para identificação do nível de maturidade de aglomerados produtivos. 2009. Tese de Doutorado. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção), Universidade Tecnológica do Paraná, Ponta Grossa.

PORTER, Michael E. Clusters and the new economics of competition. Boston: Harvard Business Review, 1998.

SILVA, D. R.; MENDONÇA, F. M.; SILVA, G. M.; BRANDÃO, Moises Luna. A Decisão De Participar: A Interação e a Cooperação entre Empresas do Turismo de Pirapora/MG. In IX Congresso Nacional de Administração e Contabilidade-AdCont 2018. 2018.

STOCKER, F.; MASCENA, K. M. C.; AZEVEDO, A. C.; BOAVENTURA, J. M. G. Teoria de Redes de Influências de 'Stakeholders': Uma Abordagem Revisitada. Cadernos EBAPE.BR, v. 17, n. Edição Especial, p. 673-688, 2019. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512019000700673>. Acesso em: 04 julho de 2020.

SUGAHARA, Cibele Roberta; VERGUEIRO, Waldomiro de Castro Santos. Redes sociais: um olhar sobre a dinâmica da informação na rede (APL) Arranjo Produtivo Local Têxtil, de Americana-São Paulo. Revista Interamericana de Bibliotecología, v. 34, n. 2, 2011. Disponível em: < https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=179022554005>. Acesso em: 04 janeiro de 2020.

SUZIGAN, Wilson et al. Clusters ou sistemas locais de produção: mapeamento, tipologia e sugestões de políticas. Revista de Economia Política, v. 24, n. 4, p. 543-562, 2004. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31572004000400548>. Acesso em: 20 janeiro de 2020.

SUZIGAN, W. Identificação, mapeamento e caracterização estrutural de arranjos produtivos locais no Brasil. Relatório Consolidado. Rio de Janeiro: IPEA, 2006.

TIZZIOTTI, Catarine Palmieri Pitangui; TRUZZI, Oswaldo Mário Serra; BARBOSA, Agnaldo de Sousa. Arranjos produtivos locais: uma análise baseada na participação das organizações locais para o desenvolvimento. Revista Gestão & Prod., São Carlos, v. 26, n. 2, e2579, 2019. Disponível em: < https://www.gestaoeproducao.com/article/doi/10.1590/0104-530x-2579-19>. Acesso em: 04 janeiro de 2020.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 1987.

VERGARA, S. C. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2005.

YIN, R K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos, Porto Alegre: Bookman.

WANG, Youcheng; KRAKOVER, Shaul. Destination marketing: competition, cooperation or coopetition? International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 20, n. 2, p. 126-141, 2008. Disponível em: . Acesso em: 05 fevereiro de 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br 

A REVISTA INGI está cadastrada nos sistemas: