Mapeamento Tecnológico dos Cultivares de Cana-de-açucar da Ridesa com Base no Censo Varietal 2016/2017, no Estado de Alagoas

Márcia Brito Nery Alves, Ana Eleonora Almeida Paixão

Resumo


O presente artigo teve por objetivo realizar um estudo de prospecção tecnológica sobre as variedades de cana-de-açúcar de maior importância na atualidade, no estado de Alagoas, em termos de cultivo e de plantação. Para tanto, toma como base o Censo Varietal 2016/2017 da Companhia de Abastecimento (CONAB). Do ponto de vista metodológico o estudo faz um levantamento do estado da arte da questão do melhoramento genético no Brasil, suas origens e motivações, abordando aspectos legais relacionados ao registro e proteção de cultivares, direitos de propriedade intelectual, bem como por meio da sistematização de dados estatísticos do cultivo e plantio das principais variedades de cana-de-açúcar. Como resultado, analisa o papel da Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético (RIDESA), por meio do desenvolvimento e comercialização das variedades República do Brasil (RB), Buscando encontrar neste tipo de rede elementos que comprovem o potencial estratégico de inovação, pesquisa e desenvolvimento das instituições federais envolvidas, para o progresso científico e tecnológico do setor e por sua relevância no desenvolvimento socioeconômico da região.

Palavras-chave


Prospecção Tecnológica; Lei de Proteção de Cultivares; Censo Varietal 2016-2017

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, F. J. Comercialização de sementes. Apostila curso de ciência e tecnologia de sementes (módulo 10). Pelotas, RS: Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior (Abeas), Universidade Federal de Pelotas, 2008.

AMPARO, K. S.; RIBEIRO, M. C. O.; GUARIEIRO, L. L. N. Estudo de caso utilizando mapeamento de prospecção tecnológica como principal ferramenta de busca científica. Perspectivas em Ciência da Informação, v.17, n.4, p.195-209, 2012.

BAHRUTH, Eliane de Britto. Prospecção tecnológica na priorização de atividades de C&T: caso QTROP-TB. Prospecção Tecnológica, p. 21-58, 2004.

BIAGGI, Denys Eduardo. Inovações e tendências tecnológicas na produção de etanol de segunda geração a partir da cana-de-açúcar pela rota hidrolítica enzimática: um estudo de prospecção tecnológica. CPS, São Paulo, 2017.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Proteção de Cultivares no Brasil / Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo. – Brasília : Mapa/ACS, 2011.

BRASIL. Lei n 10.711, de 5 de agosto de 2003. Dispõe sobre o sistema nacional de sementes e mudas. Brasília: Congresso Nacional, 2003. Disponível em: . Acesso em: 06 março de 2018.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Registro nacional de cultivares. Disponível em: < http://www.agricultura.gov.br/guia-de-servicos/registro-nacional-de-cultivares-rnc >. Acesso em: 05 de março de 2018.

BRUCH, K. L. Panorama da proteção de novas cultivares de arroz no Brasil. Lavoura Arrozeira, v. 60, p. 49-54, 2012.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento de safra brasileira: cana-de-açúcar. v. 4 - Safra 2017/18, n. 2 - Segundo levantamento, Brasília, p. 1-73, agosto 2017. . Acesso em: 06 de março de 2018.

FIGUEIREDO, P. Um pouco de história. In: DINARDO-MIRANDA, L. L.; VASCONCELLOS, A. C. M.; LANDELL, M. G. A. (Orgs.). Breve história da cana-de-açúcar e o papel do instituto agronômico no seu estabelecimento no Brasil: cana-de-açúcar. Campinas: IAC, 2010.

GALVÃO, P. A. M. Direitos de propriedade intelectual em inovações vegetais arbóreas para plantios florestais no Brasil – Colombo: Embrapa Florestas, 2001.

LANDELL, M. G. A.; BRESSIANI, J. A. Melhoramento genético, caracterização e manejo varietal. In: DINARDO-MIRANDA, L. L.; VASCONCELLOS, A. C. M.; LANDELL, M. G. A. (Orgs.). Cana-de-açúcar. Campinas: IAC, 2010.

LOPES, Jéssica Guimarães; SANTOS, Kamila Cavalcante dos; COSTA, Andréia Alves. Prospecção tecnológica do uso do bagaço de cana-de-açúcar visando a produção de etanol de segunda geração. Cadernos de Prospecção, Salvador, v. 10, n. 3 p.590-599, 2017.

MARINHO C. D., MARTINS, F. J. O., AMARAL, S. C. S., AMARAL JÚNIOR, A. T., GONÇALVES, L. S. A., MELLO, M. P. Revisiting the Brazilian scenario of registry and protection of cultivars: an analysis of the period from 1998 to 2010, its dynamics and legal observations. Genetics and Molecular Research, 10 (2):792-809, 2011.

Mayerhoff, Z. D. V. L. Uma Análise Sobre os Estudos de Prospecção Tecnológica. Cadernos de Prospecção. Vol. 1, nº 1. Pág. 7-9. 2008.

NOBREGA, J. C. M.; DORNELAS, M. C. Biotecnologia e melhoramento da cana-de-açúcar. In: SEGATO, S. V. et al. (Ed.). Atualização em produção de cana-de-açúcar. Piracicaba: ESALQ/USP, 2006.

RIDESA - Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroalcooleiro.

Censo Varietal Brasil - 2016/17. Disponível em . Acesso em 10 de março de 2018.

SALINAS, Patrícia José de Almeida; BONACELLI, Maria Beatriz Machado. Inovação na agricultura, propriedade intelectual e sustentabilidade no Brasil. The 4th International Congress on University-Industry Cooperation – Taubate, SP – Brazil – 2012.

SANTOS, Janúbia Maria da Silva. Incidência e caracterização de Badnavírus no banco de germoplasma de cana-de-açúcar (saccharum spp.) na Serra do Ouro, Murici-AL. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Alagoas. Centro de Ciências Agrárias. Programa de pós-graduação em proteção de plantas. Rio Largo, AL, 2013.

SILVA, Patrícia Brandão Barbosa da. O setor sucroenergético e o regime de apropriabilidade de cultivares de cana-de-açúcar: o caso RIDESA. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Alagoas. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. Curso de Mestrado em Economia Aplicada, Maceió, 2013.

SILVA, Patricia Brandão Barbosa da; UCHÔA, Silvia Beatriz Beger; TONHOLO, Josealdo; ARAÚJO, Thais Gama Lins de; FLORENTINO, Elaine Aroxa Pereira Galhoz; ARAÚJO, Victor Ranieri Bomfim Sampaio de. Prospecção tecnológica das cultivares de cana-de-açucar da Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético-RIDESA. Cadernos de Prospecção - vol.6, n.2, p.201-218, 2013.

SILVA, Thiago Rodrigues da Conceição. Potencial de híbridos e variedades de milho-pipoca no norte e noroeste fluminense em ensaios de VCU e DHE. Dissertação de Mestrado. Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas. Universidade Estadual do Norte Fluminense. Darcy Ribeiro – UENF. Campos dos Goytacazes – RJ, 2012.

SOUZA, Maria Stella Xavier de Araujo. Adaptabilidade e estabilidade de genótipos de cana-de-açúcar nos estados de Goiás e Minas Gerais pelo método GGEbiplot. Dissertação de Mestrado (Mestrado Profissional). – Lavras: UFLA, 2015.

VIEIRA FILHO, José Eustáquio Ribeiro; VIEIRA, Adriana Carvalho Pinto. A inovação na agricultura brasileira: uma reflexão a partir da análise dos certificados de proteção de cultivares. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.- Brasília. Ipea: Rio de Janeiro, agosto de 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br