TECHNOLOGICAL MAPPING ON INFLUENZA VIRUS

Cleide Ane Barbosa da Cruz, Cleide Mara Barbosa da Cruz, Laudiceia Normando de Souza, Ilmara de Jesus Oliveira

Resumo


O centenário do ciclo inicial da pandemia de influenza foi observado mundialmente em 2018, causando morbimortalidade estimada em 50 milhões, influenciando negativamente na expectativa de vida mundial e impactando de maneira positiva os investimentos dos grandes laboratórios multinacionais em inovação tecnológica para o lançamento de novas vacinas contra o vírus H1N1. Os métodos de prospecção tecnológica são instrumentos orientadores do futuro e construtores dos conhecimentos aplicados na transformação dos produtos, processos e serviços que podem ser inseridos no mercado, esse ciclo criador consiste no principal objetivo da inovação tecnológica. Diante disso, esta pesquisa tem como objetivo realizar um mapeamento de tecnologias relacionadas ao vírus influenza, visando identificar produtos e processos que estão sendo criados para combater o vírus no Brasil. Em relação à metodologia, foi realizado um mapeamento na base do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) utilizando a palavra vírus influenza. Como resultado, verifica-se o reduzido número de tecnologias desenvolvidas e depositadas no banco de patentes, demonstrando desconhecimento tecnológico por parte da gestão pública de saúde nacional na busca da viabilização e bem-estar populacional.


Palavras-chave


Gripe; Mensuração; Patentes

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, H.S; CHIMENDES,V.C.G; ROSA, A.C.M; SILVA, M.B;CHAGAS, M.F - Técnicas de prospecção e maturidade tecnológica para suportar atividades de P & D. Revista Espacios, v, 39, n. 08, 2018.

AMPARO, K. K. S.; RIBEIRO, M. C. O.; GUARIEIRO, L. L. N. Estudo de caso utilizando mapeamento de prospecção tecnológica como principal ferramenta de busca científica. Perspectivas em Ciência da Informação, v.17, n.4, p.195-209, out./dez. 2012.

BAHRAMI, B. et al. Nanoparticles and targeted drug delivery in cancer therapy. Immunology Letters, v. 190, p. 64-83, 2017. AMPARO, K. K. S.; RIBEIRO, M. C. O.; GUARIEIRO, L. L. N. Estudo de caso utilizando mapeamento de prospecção tecnológica como principal ferramenta de busca científica. Perspectivas em Ciência da Informação (Impresso), v. 17, p. 195-209, 2012.

BIERNATH, André. Mortes por gripe quase triplicaram no Brasil em 2018. 2018. Disponível em: < https://saude.abril.com.br/medicina/mortes-por-gripe-quase-triplicaram-no-brasil-em-2018/>. Acesso em: 24 nov. 2018.

CAMPOS, Hisbello S. Gripe ou resfriado? Sinusite ou rinite?. Pneumologia, v.102, n. 41, 2014.

COELHO, G. M.; COELHO, D. M. S. Prospecção Tecnológica: metodologias e experiências nacionais e internacionais. Projeto CTPETRO Tendências Tecnológicas. Nota Técnica 14. Jan. 2003. Disponível em:< http://www.davi.ws/prospeccao_tecnologica.pdf>. Acesso em: 24 nov. 2018.

FERREIRA, M. L. A.; MENDES, H. S.; SOUZA, C. G.; SPRITZER, I. M. P. A. Gestão Prospectiva a partir de Patentes em Países em Desenvolvimento: Implicações e Benefícios. In: XXVIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2008, Rio de Janeiro. Anais do XXVIII ENEGEP. Rio de Janeiro: ABEPRO, v. 1. p. 1-14, 2008.

HOMMA, Akira et al. Atualização em vacinas, imunizações e inovação tecnológica. Ciênc. saúde coletiva [online], v. 16, n. 2, pp.445-458, 2011.

INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Classificação de patentes. 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2017.

JANNUZZI, A. H. L.; AMORIM, R. C. R.; SOUZA, C. G.; CASTANHEIRA, A. M. Recuperação da informação tecnológica: a questão do indexador na classificação internacional de patentes. In: XXV ENEGEP, 2005, Porto Alegre. In: Anais do XXV Encontro Nacional de Engenharia de Produção, p. 4773-4780, 2005.

JOHNSON NPAS, MUELLER J. Updating the accounts: global mortality of the 1918–1920 “Spanish” influenza pandemic. Bull Hist Med, v. 76, n. 1, p. 105– 15, 2002.

JUNGMANN, Diana de Mello; BONETTI, Esther Aquemi. A caminho da inovação: proteção e negócios com bens de propriedade intelectual: guia para o empresário. Brasília: IEL, 2010

MAYERHOFF, Z. D. V. L.; Uma análise sobre os estudos de prospecção tecnológica. Cadernos de Prospecção, v.1, p. 7-9, 2008.

NUNES, M. A. S. N., CAZELLA, S. C., PIRES, E. A., RUSSO, S. L. Discussões sobre produção acadêmico-científica & produção tecnológica: mudando paradigmas. GEINTEC-Gestão, Inovacão e Tecnologias, 3(2):205–220 -2013

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). 2010. Disponível em :< http://www.who.int/es/>>. Acesso em: 12 jan. 2020.

PEGORARO, Paulo Roberto; SILVÉRIO, Antonio Cecilio. A Inovação nas Empresas, como um dos Fatores de Crescimento: um estudo comparativo. Revista CAP, v. 4, 2010.

ROCHA, Augusto César Barreto. A aliança estratégica como uma ferramenta de inovação tecnológica. In: XXIV Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2004.

SOUZA, C. G.; AGUIAR, R. A. A.; MENDES, H. S. Como usar documentos de patentes como fonte de informação tecnológica. In: XXXVIII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia – COBENGE, 2010.

SOUZA, M.; TACLA, I. C. W.; KAVINSKI, H.; HINÇA, A.; RUTHES, S.; SCROCH, K. Prospecção Tecnológica: os setores portadores de futuro para o Paraná. In: XXIV Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica, 2006.

SPREEUWENBERG, P.; KRONEMAN, M.; PAGET, J. Reassessing the global mortality burden of the 1918 influenza pandemic. Am J Epidemiol, v. 187, n. 12, p. 2561– 2567, 2018.

TIGRE, P. B. Gestão da Inovação: a economia da tecnologia no Brasil. 1. ed. Rio de Janeiro: Elsevier. v. 1. 2006.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Pandemic influenza risk management: a WHO guide to inform and harmonize national and international pandemic preparedness and response. World Health Organization. (‎2017)‎.Disponível em:< https://apps.who.int/iris/handle/10665/259893. >. Acesso em: 10 jan. 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Global influenza strategy 2019-2030. World Health Organization Licença: CC BY-NC-SA 3.0 IGO. (‎2019)‎. Disponível em:< https://apps.who.int/iris/handle/10665/311184. >. Acesso em: 10 jan. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Revista INGI - Indicação Geográfica e Inovação. A Revista INGI está licenciada com a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

ISSN: 2594-8288

Esta Revista é uma publicação da Associação Acadêmica de Propriedade Intelectual - API - www.api.org.br 

A REVISTA INGI está cadastrada nos sistemas: